Escritos – Écrits

Versão brasileira

Lacan, Jacques. Escritos. Trad. Vera Ribeiro. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 1998.

 

Versão francesa

Lacan, Jacques. Écrits. Paris: Éditions du Seuil, 1966.

 

 

Observações sobre as figuras contidas neste livro:

 

  • Na versão francesa da figura B51 - F47, o algarismo I é grafado em algarismo romano, e não em algarismo arábico – 1, como consta na versão brasileira;

  • A figura B58 - F53 contém uma discrepância entre as versões. Na versão brasileira, o – a – do pequeno outro, no quadrante superior direito não possui o apóstrofo. Na versão francesa temos a’utre; na versão brasileira apenas a outro. Como podemos ver em diversas outras versões do esquema L, este apóstrofo diferencia o eu – a – do outro – a’. Caso o motivo fosse apenas separar a letra – a – dentro do círculo superior do restante da palavra outro (autre, em francês), deveríamos ter o mesmo apóstrofo no quadrante inferior direito separando o – A – dentro do círculo do restante da palavra Outro (Autre, em francês), o que não é o caso;

  • As figuras B61 e B62 não existem na versão francesa, por isso não há a designação de suas páginas em francês;

  • A figura B500 - F497 se repete, exatamente igual, como B518-1 – F515-1;

  • A figura B555 - F548, uma segunda versão do esquema L, aqui simplificada, tem o apóstrofo colocado no outro a, ou seja, no quadrante inferior esquerdo;

  • A figura B786 - F774 tem uma pequena diferença no nome -  Esquema 1, com o algarismo arábico na versão brasileira, e  Schéma I, com o algarismo romano na versão francesa;

  • O mesmo ocorre com a figura B819 - F805: Grafo 1 na versão brasileira, Graphe I na versão francesa;

  • Na figura B833 - F819, encontramos também a diferença entre a grafia romana e arábica para o algarismo 1 – arábico na versão brasileira, romano, na francesa;

  • Na figura B861 - F847 falta a seta sobre as letras dl. na versão brasileira.

Clique na imagem acima para ter acesso às figuras.

latesfip - laboratório de teoria social, filosofia e psicanálise - universidade de são paulo

buli © 2019